Educação/Cultura

TV Câmara vai abrir espaço para o cinema paraibano

Comitiva formada por diretoria da Funjope e representantes do Fórum Audiovisual da Paraíba estiveram nesta quarta-feira (10) na Câmara de Vereadores de João Pessoa.

Estreitar as relações entre a Câmara de Vereadores da Capital e o cinema paraibano. O assunto foi pauta de uma visita que a direção da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e o Fórum do Audiovisual da Paraíba fizeram ao presidente do Legislativo pessoense, vereador Marcos Vinícius (PSDB), nesta quarta-feira (10).

A ideia da comitiva, que contou com realizadores e atores de cinema, entre estes Marcélia Cartaxo, premiada com o importante Urso de Prata, em Berlim, em 1986 (pela atuação da paraibana no filme ‘A Hora da Estrela’), era encontrar espaço na Câmara para divulgação e promoção do cinema feito na Paraíba.

“O cinema que é feito na Paraíba tem circulado país a fora, até mesmo no exterior através de festivais, e tem sido bastante aplaudida e até premiada. O que a gente quer, é que o paraibano veja o cinema paraibano, e a TV Câmara é um veículo importante para esse objetivo”, comentou o cineasta Rodrigo Quirino, integrante do Fórum.

Para Maurício Burity, diretor executivo da Funjope, João Pessoa vive um momento histórico. “Neste ano de 2017, João Pessoa desponta como a terceira capital do Brasil que mais investe no cinema. Só perde para São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ)”, comemorou o gestor, que reforçou a necessidade de canais que possam divulgar a produção local, incluindo a criação de um cineclube.

Maurício se referia ao auditório do anexo II da Câmara de Vereadores (localizado em frente a sede do Legislativo pessoense), visitado pela comitiva nesta quarta. “Acho que a Câmara Municipal de João Pessoa ainda tem um espaço fantástico, como este auditório aqui, que pode se tornar um ótimo cineclube”.

Em seu terceiro ano, o Prêmio Walfredo Rodrigues, edital municipal de incentivo à produção audiovisual, já soma mais de R$ 8 milhões em investimentos, fruto de um convênio entre a Prefeitura da Capital e a Agência Nacional do Cinema (Ancine), vinculada ao Ministério da Cultura. Os três editais, lançados a partir de 2012, possibilitaram a produção aproximadamente 40 filmes – a grande maioria ainda em produção.

Marcos Vinícius ressaltou a necessidade permanente de diálogo com a cultura. “O cinema paraibano é muito rico”, definiu o presidente da Câmara. “Então é importante que esse cinema que é bom, que propõe a formação social e intelectual do cidadão, chegue até a população e a Câmara está disposta a contribuir com essa aproximação no que for necessário”, acrescentou o vereador.

Para o Secretário de Comunicação da Câmara, Janildo Silva, serão formalizados os convênios necessários para a exibição da produção audiovisual paraibana na TV Câmara. “Queremos ir além. Vamos discutir a possibilidade de criarmos um programa voltado para o fazer cinema na Paraíba, com entrevistas e bastidores, sugestão do renomado ator Buda Lira”, comentou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O