EUA

Trump apresenta plano que usa 800 mil imigrantes como moeda de troca para muro com o México

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu recursos para financiar o muro na fronteira com o México e agilizar a expulsão dos menores não acompanhados como parte de qualquer acordo para proteger os dreamers, os 800.000 jovens sem documentos que chegaram aos EUA quando eram menores e que até agora tinham permissão para residir e trabalhar legalmente por dois anos. O pedido de Trump também abrange a contratação de mais agentes de imigração e o limite à concessão de vistos.

A proposta prevê medidas contra a entrada de menores não acompanhados nos EUA, provenientes sobretudo da América Central. O plano, apresentado aos líderes do Congresso na noite de domingo, foi rechaçado pelos democratas, que buscam uma solução legislativa para o programa de Ação Diferida para Chegadas na Infância (DACA, na sigla em inglês), cujo fim Trump anunciou no mês passado.

A lista de medidas inclui um pedido de fundos para contratar mais 370 juízes de imigração; 1.000 advogados para o Serviço de Imigração e Controle Aduaneiro (ICE, na sigla em inglês); 300 promotores federais e 10.000 agentes adicionais do ICE para garantir o cumprimento das leis de imigração.

A proposta de Trump também contempla, embora sem dar números, limitar as permissões de residência ou green cards para cônjuges e filhos menores de idade de quem já vive nos EUA, bem como criar um sistema de pontos para obter esse documento. Em agosto, Trump já respaldou um projeto de lei que pretende reduzir pela metade a entrada de imigrantes legais nos EUA ao longo da próxima década através da redução na concessão de permissões de residência.

“O presidente deixou claro o seu desejo de que o Congresso aprove uma reforma de imigração responsável junto com qualquer legislação relacionada ao DACA”, disse a porta-voz da Casa Branca Lindsay Walters. O Governo Trump quer que a lista oriente a reforma de imigração no Congresso e acompanhe um projeto para substituir o DACA, um programa da era do ex-presidente Barack Obama que protegeu quase 800.000 imigrantes da deportação e também possibilitou que obtivessem permissões de trabalho.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O