Entretenimento

Tarantino cria ‘Hollywoodverso’ cativante em novo filme

Foram seis minutos ininterruptos de aplausos. Segundo a VarietyEra uma vez em… Hollywood estreou no Festival de Cannes, um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo, com uma reação para inflar egos. Jornalistas esperaram por mais de duas horas para poder prestigiar a história que tem sido descrita por muitos como uma declaração de amor de Tarantino a Hollywood. E, de fato, o longa, que mescla personagens fictícios e reais em uma atuação primorosa, acerta em cheio no roteiro, e promove uma viagem metalinguística.

Ambientado em 1969, o novo filme de Quentin Tarantino se passa em Los Angeles, quando a indústria de filmes de Hollywood passava por uma grande transformação. Vivenciando essa mudança está Rick Dalton, interpretado por Leonardo DiCaprio, um astro de filmes em decadência de bang-bang do faroeste americano. Ao seu lado está Cliff Booth, personagem de Brad Pitt, que dá vida ao dublê “oficial” de RickCliff é um sujeito com temperamento difícil, que depende da boa vontade de Rick para indicações de trabalho. Quando não consegue, vira seu assistente ‘faz-tudo’. Rick e Daltontêm uma relação de cumplicidade genuína, sem muitas cobranças.

E se Era uma vez em … Hollywood é uma declaração de Tarantino para a indústria, um romance, o casal principal é Rick e Cliff. A dupla mostra onde se faz Hollywood, para além dos sets de gravação. E é bastidores, dos encontros dos bares, com diretores, nos trailers, pedindo favores, e até na vizinhança, onde Rick se descobre vizinho de Sharon Tate (Margot Robbie) e Roman Polanski (RafalZawierucha).

Sharon e Roman são as personagens reais do filme de Tarantino, e representavam a porção de modernidade que a indústria de Hollywood passava na época. Sharon foi uma atriz que ficou conhecida em 1969, depois de ter sido brutalmente assassinada, grávida do seu primeiro filho do famoso cineasta, por seguidores de Charles Manson. No filme, o encontro entre o real e o inventado ocorre na Cielo Drive, condomínio de luxo que existiu de verdade, e onde aconteceu o assassinato brutal. Em Era uma vez em… Hollywood, o primeiro encontro para Rick traz uma mensagem de esperança: “estou a uma festa na piscina de distância de estrelar em um filme de Polanski”.  Tudo é possível em Hollywood.

‘Hollywoodverso’: o real e o fantástico – Um exercício bastante interessante para se fazer em filmes é encontrar a mensagem, a moral que o diretor quer passar com a sua história. No nono filme de Tarantino, ela aparece no encontro do real com o fantástico em uma grande viagem metalinguística.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O