Entretenimento

Silvio Santos: “Doria seria um presidente com cara de boyzinho”

Prefeito de São Paulo concedeu entrevista ao dono do SBT, que revelou ter tentado entrar na política em 1989 por “vaidade”.

Em conversa com o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), o dono do SBT, Silvio Santos, revelou que se candidatou à Presidência da República em 1989 por vaidade. Após perguntar ao tucano o que “havia dado na cabeça dele” em entrar para a política, o apresentador explicou, em tom bem-humorado, que ele já tinha de tudo na vida e que só faltava ser presidente.

“A vaidade toma conta da gente, claro”, disse Silvio ao prefeito, que respondeu: “Não era vaidade, era necessidade. Você com a sua experiência”. O apresentador, então, reafirmou:

“Para mim, no caso, seria uma vaidade porque o que é que falta para mim? Falta realmente ser prefeito, ou ser governador, ou ser presidente, porque o resto, felizmente, com a sorte que eu tenho, eu tenho tudo”.

Em 1989, o Homem do Baú acabou desistindo da candidatura após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar o seu partido, o Municipalista Brasileiro, e, por consequência, o seu registro. Fernando Collor ganhou a disputa naquela que seria a primeira eleição direta após o golpe militar.

Doria concedeu entrevista a Silvio Santos nesta terça-feira no programa que leva o nome do apresentador e vai ao ar no domingo. Em trecho da conversa divulgada pela assessoria de imprensa da emissora, Silvio discute com Doria a possibilidade de ele se candidatar a presidente ou a governador de São Paulo no ano que vem.

Como de praxe, o tucano fez questão de lembrar do seu padrinho político, o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que já declarou publicamente o desejo de concorrer à presidência e a quem ele jura lealdade. “Devo um agradecimento muito especial a Alckmin, que gosta muito de você”, disse ele ao apresentador do SBT.

“A minha relação com ele é a melhor possível e de muita estima, por isso que eu fiz a citação dele inclusive”.

Num dado momento da entrevista, Silvio Santos comentou que, se Doria chegasse ao posto máximo do Executivo, ele seria um presidente com “cara de boyzinho, cara de 20 anos”. Em seguida, ele aventou a possibilidade — bastante remota — do prefeito disputar a eleição na mesma chapa do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Segundo ele, seria uma forma de bater de frente com uma chapa — ainda mais inverossímil — formada pelo ex-ministro Joaquim Barbosa e o juiz federal Sergio Moro.

“Mas se você se candidatar, do próprio Joaquim você ganha, do Sergio Moro que é um pouco mais difícil”, sentenciou o apresentador.

O tour de Doria pelo SBT não parou no programa do Silvio Santos. Ele também gravou um quadro no “A Praça é Nossa”, apresentado por Carlos Manoel da Nóbrega. Em sua página no Instagram, Nóbrega postou uma foto com Doria ao lado de um ‘fake’ dele mesmo vestido de gari e de um imitador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

 

Fonte: Veja

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O