Eleições 2018

Segundo turno para governador mobiliza 13 estados e o Distrito Federal

O segundo turno das eleições deste ano acontece neste domingo (28). Em todos os estados, os eleitores terão que voltar às urnas para a decisão entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), que concorrem à Presidência da República. No entanto, em 13 estados e no Distrito Federal, a população terá que decidir também quem eleger para o Executivo local.

Confira onde acontece segundo turno para governador e quem está na disputa:

Amapá: Waldez (PDT) X Capiberibe (PSB)

No primeiro turno, o candidato do PDT avançou em primeiro, com 33,5% dos votos válidos. Já Capi teve 30,10% dos votos. Os votos destinados ao PSB foram considerados nulos após as candidaturas da chapa do candidato do PSB serem indeferidas por problemas na prestação de contas. No entanto, uma liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou que os votos deveriam ser validados, o que levou Capiberibe ao segundo turno.

A pesquisa Ibope divulgada na última sexta (19) mostrava Capiberibe com 52% das intenções de voto contra 48% de Waldez. O levantamento tem registro BR-07224/2018 no TSE e AP-09652/2018 no TRE do estado.

Amazonas: Wilson Lima (PSC) X Amazonino Mendes (PDT)

De acordo com a pesquisa DMP/Rede Tiradentes, Wilson Lima venceria a disputa em segundo turno pelo governo do Amazonas. No levantamento de registro AM-02971/2018, Lima tem 65% das intenções de votos contra 35% do candidato do PDT e atual governador do estado. No primeiro turno, Lima teve 33,75% dos votos válidos e Amazonino, 32,72%.

Distrito Federal: Ibaneis Rocha (MDB) X Rodrigo Rollemberg (PSB)

A disputa em primeiro turno pelo governo do DF teve grandes reviravoltas: nas primeiras pesquisas de intenção de voto, Ibaneis Rocha aparecia em último lugar. No entanto, nas últimas semanas de campanha, o advogado ultrapassou os demais candidatos, se firmando na primeira posição na corrida pelo Buriti.

Eliana Pedrosa (PROS), que liderou em boa parte do período de campanha, acabou não avançando nem para o segundo turno. Quem preencheu a segunda vaga para o segundo turno foi o atual governador Rodrigo Rollemberg.

Na última pesquisa de intenção de voto, o emedebista aparece com 64% das intenções de voto contra 23% de Rollemberg. A pesquisa Datafolha, encomendada pela TV Globo e a Folha de S. Paulo, foi divulgada nesta quinta (25) e tem registro DF-04163/2018 no TSE.

Mato Grosso do Sul: Azambuja (PSDB) X Juiz Odilon (PDT)

No primeiro turno, Azambuja registrou 44,61% dos votos válidos contra 31,62% obtidos por Juiz Odilon. Durante a campanha, o atual governador Reinaldo Azambuja, foi alvo da Operação Vostok da Polícia Federal, que investigou o pagamento de propina a representantes da cúpula do Executivo de Mato Grosso do Sul, baseada na delação premiada de executivos da JBS.

Em uma pesquisa de intenção de voto divulgada na última sexta (19), Azambuja aparecia com 53% das intenções de voto, enquanto o candidato do PDT tinha 47%. O levantamento foi encomendada pela TV Morena e tem registros BR-06833/2018 no TSE e MS-00335/2018 no TRE.

Minas Gerais: Romeu Zema (NOVO) X Anastasia (PSDB)

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta (25) mostra que Zema mantém distância à frente de Antonio Anastasia. O empresário tem 68% contra 32% do senador e ex-governador tucano. Entre os eleitores do atual governador, Fernando Pimentel (PT) — que ficou em terceiro lugar na disputa do primeiro turno —, 58% declararam que votarão em Zema e 42% em Anastasia.

A disputa em Minas Gerais foi outra que sofreu uma reviravolta no dia 7 de outubro. Zema aparecia em terceiro lugar nas pesquisas, mas terminou o primeiro turno em primeiro, com 42,73% dos votos válidos. Anastasia liderava os levantamentos prévios, mas alcançou apenas 29% dos votos.

Pará: Helder Barbalho (MDB) X Marcio Miranda (DEM)

A diferença de votos entre Helder Barbalho e Marcio Miranda foi de mais de 650 mil votos: o emedebista teve 47,69% dos votos válidos e o candidato do DEM, 30,21%. Em pesquisa Ibope divulgada em 18 de outubro, a preferência dos eleitores por Barbalho continuava. O candidato do MDB aparece com 53% das intenções de voto, enquanto o deputado estadual registra 39%. O levantamento, encomendado pela TV Liberal, tem os registros BR-05369/2018 no TSE e PA-9126/2018.

Rio Grande do Norte: Fátima Bezerra (PT) X Carlos Eduardo (PDT)

Nos resultados do primeiro turno, a petista avançou em primeiro lugar, com 46,17%. Carlos Eduardo teve 32,45% dos votos válidos. No dia 17 de outubro, a pesquisa Ibope apontava Bezerra como eventual vencendora, com 54% das intenções de voto contra 46% somado por Carlos Eduardo. Encomendada pela Inter TV Costa Branca, o levantamento foi registrado como BR-08202/2018 no TSE e RN‐07695/2018 no TRE.

O estado é o único que tem uma mulher na disputa pelo governo. Caso a senadora petista não seja eleita, nenhum estado brasileiro terá uma governadora no comando, mesmo que as eleições tenham tido candidatas mulheres em 26 estados e no Distrito Federal.

Rio Grande do Sul: Eduardo Leite (PSDB) X José Ivo Sartori (MDB)

Nesta terça (23), o tucano aparecia como vencendor da disputa pelo governo do Rio Grande do Sul em pesquisa divulgada pelo Ibope. De acordo com o levantamento, Sartori não teria votos suficientes para se reeleger como governador do estado, tendo apenas 40% das intenções de voto. A pesquisa foi registrada no TSE (BR-06645/2018) e no TRE (RS‐07227/2018) por encomenda da RBS Participações S.A. No primeiro turno, Leite teve 35,90% dos votos válidos. O candidato do MDB apareceu logo em seguida, com 31,11%.

Rio de Janeiro: Wilson Witzel (PSC) X Eduardo Paes (DEM)

O candidato do PSC, apoiado por Jair Bolsonaro, foi a surpresa do primeiro turno pelo governo do Rio de Janeiro. Witzel aparecia, nas pesquisas de intenção de voto, empatado com o ex-jogador Romário (PODE), com 17% das intenções de voto. No entanto, o candidato avançou para o segundo turno com mais votos. Enquanto Witzel teve 41,28%, Eduardo Paes teve apenas 19,56% dos votos válidos.

Nas pesquisas de intenção de voto, Witzel seria eleito no segundo turno. O candidato do PSC apareceu com 56% das intenções de voto na pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta (25), com registros RJ-03785/2018 no TRE. Eduardo Paes tem 44% das intenções de voto na mesma pesquisa.

Rondônia: Expedito Junior (PSDB) X Cel. Marcos Rocha (PSL)

Na última sexta, o coronel aparecia com 57% das intenções de voto contra 33% do candidato tucano na pesquisa Ibope encomendada pela Rede Amazônica (registros: BR-09913/2018 no TSE e RO-00577/2018 no TRE). No primeiro turno, Rocha superou a disputa pela segunda vaga contra o candidato do MDB, Maurão de Carvalho.

A corrida eleitoral em Rondônia foi marcada por candidatos com histórico negativo na Lei da Fichal Limpa. O senador Acir Gurgacz (PDT), agora preso em Brasília, teve a candidatura cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Expedito Junior, que ainda concorre ao governo do estado, teve o mandato de senador cassado em 2009, quando o TSE o condenou por compra de votos e abuso de poder nas eleições de 2006.

Roraima: Antonio Denarium (PSL) X Anchieta (PSDB)

A pesquisa Ibope divulgada em 19 de outubro apontava Denarium como eleito para o governo de Roraima, com 58% das intenções de voto. O candidato tucano registrou apenas 36% dos votos totais no levantamento encomendado pela Rede Amazônica de registros BR-08238/2018 no TSE e RR-05475/2018 no TRE. No primeiro turno, o candidato do PSL teve 42,27% dos votos válidos contra 38,78% de Anchieta.

Santa Catarina: Gelson Merísio (PSD) X Comandante Moisés (PSL)

Merísio avançou para o segundo turno com 31,12% dos votos válidos; o candidato do PSL conquistou a segunda vaga com 21,83% dos votos. Nas pesquisas de intenção de voto para o segundo turno, no entanto, o cenário se inverte. O Ibope divulgou na última sexta (19) uma pesquisa que apontava 59% dos votos válidos para Comandante Moisés e 41% para o candidato do PSD.

São Paulo: João Doria (PSDB) X Marcio França (PSB)

Em uma disputa acirrada, o tucano levaria o governo paulista com 52%, de acordo com a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta (25). O atual governador conseguiria apenas 48% dos votos válidos.

No primeiro turno, o pesebista superou Paulo Skaf, candidato do MDB, por poucos votos. França avançou com 21,83% e Doria liderou com 32,20% dos votos válidos. Há 16 anos São Paulo não tinha uma decisão para o governo do estado em segundo turno.

Sergipe: Belivaldo (PSD) X Valadares Filho (PSB)

Em 18 de outubro, pesquisa Ibope mostrava Belivaldo Chagas como vencendor da disputa em segundo turno pelo governo do estado. O candidato do PSD teria 58% das intenções de voto contra 42% de Valadares Filho. O levantamento encomendado pela TV Sergipe foi registrada no TSE (BR‐ 00435/2018) e no TRE (SE‐ 04381/2018).

A preferência dos eleitores por Belivaldo segue a tendência do primeiro turno, quando o candidato do PSD avançou com 40,84% dos votos válidos. Valadares Filho ficou com a segunda vaga com apenas 21,49% dos votos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O