Venezuela

Procuradora-geral denuncia cerco militar ao MP de Caracas

Em meio ao clima de tensão instaurado na Venezuela, a procuradora-geral da República, Luisa Ortega, denunciou neste sábado (5) um cerco de militares ao prédio do Ministério Público do país em Caracas.

“Rechaço o assédio ao MP Venezuelano. Denuncio essa arbitrariedade perante a comunidade nacional e internacional”

Escreveu em seu Twitter em uma postagem acompanhada por fotos que mostram dezenas de militares à frente do prédio.

Ortega é alvo do governo de Nicolás Maduro por conta de suas duras críticas ao presidente do país e à convocação da Assembleia Constituinte. Ainda hoje, o grupo eleito em um polêmico pleito no último domingo (30) faz sua primeira reunião e pode decidir pela remoção da procuradora-geral.

Ontem (4), durante seu primeiro pronunciamento como presidente da Assembleia, a ex-chanceler Delcy Rodríguez acusou o Ministério Público de não atuar contra os “criminosos” que provocam mortes nos protestos contra Maduro.

Desde o dia 1º de abril, a Venezuela registra protestos diários contra Maduro e sua Constituinte. Mais de 125 pessoas já morreram desde então durante as manifestações.

No entanto, apesar das críticas de praticamente todas as potências mundiais e dos vizinhos regionais, Maduro afirmou que a Constituinte vai ter como um dos principais objetivos estabelecer uma “comissão sobre a verdade” e sobre “a justiça” no país.

De acordo com o mandatário, os 545 representantes da Assembleia vão trabalhar “durante todo o dia” e informou que o grupo também debaterá um “ressarcimento às vítimas” dos protestos convocados pela oposição. (ANSA)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O