Policial

Preso suspeito de participar de estupro coletivo, em Santa Rita, na Paraíba

Um homem foi preso nesta terça-feira (15), suspeito de participar do estupro coletivo que aconteceu em Santa Rita, no último domingo (13). A vítima, de 21 anos, identificou três homens que teriam envolvimento com o crime. Os outros dois suspeitos ainda não foram detidos.

Segundo informações da delegada Paula Monalisa Cabral, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de Santa Rita, o homem de 23 anos, assumiu que manteve relação sexual com a vítima, mas disse que tudo aconteceu com o consentimento dela.

Ele foi localizado na Comunidade “Cadeado”, em Santa Rita, nas proximidades de um matadouro de animais. O local é o mesmo onde o crime foi praticado. Segundo a delegada, existem provas da participação dele no estupro.

Os outros dois homens que também teriam participado do crime já foram identificados pela polícia e estão sendo procurados. Nenhum deles havia sido encontrado até as 20h20 desta terça-feira.

Casal foi internado – A vítima, de 21 anos, está internada sob a proteção da Polícia Civil. O companheiro dela também foi agredido e está internado. Segundo apontam as investigações, o homem foi espancado por oito pessoas, sendo cinco adolescentes e três adultos. Todos foram identificados e conduzidos à delegacia na última segunda-feira (14). Eles responderão pelo crime de espancamento.

Durante uma entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (15), a delegada explicou que o casal mora na comunidade do “Cadeado” e estava ingerindo bebida alcoólica, na frente da casa onde reside, na companhia dos homens que cometeram o espancamento. A hipótese que de que a residência teria sido invadida foi negada pela mulher.

Ainda de acordo com a delegada, houve um desentendimento, que resultou no espancamento. “O homem foi espancado por oito pessoas e ficou muito ferido. A mulher achava que seu companheiro estava morto. Ela saiu para pedir ajuda, quando foi vítima de estupro”, explicou Paula Monalisa.

Em depoimento prestado à delegada, a vítima reconheceu o grupo de oito pessoas como o responsável pelo espancamento, mas não pelo estupro. “A jovem que sofreu abusos sexuais não reconheceu nenhum desses suspeitos como autores dos estupros. As investigações irão continuar até localizarmos os outros dois envolvidos no crime”, explicou a delegada.

g1

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O