Policial

Prefeito de Bayeux-Pb Berg Lima cuidava pessoalmente das propinas

O delegado de Defraudações de João Pessoa, Lucas Sá, deu detalhes de como ocorreram as investigações que resultaram na prisão do prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos), na tarde desta quarta-feira (5). Berg foi preso por extorsão que estaria praticando contra empresários, fornecedores do Município.

“O prefeito teria liberado R$ 15 mil com tanto que ele desse R$ 5 mil ao gestor. O comerciante ficou preocupado se isso seria toda vez, o que inviabilizaria seu negócio, e nos procurou”, disse o delegado, referindo-se aos valores que a Prefeitura deve ao empresário cerca de R$ 77 mil de R$ 100 mil empenhados na gestão anterior. Segundo o empresário, o prefeito já teria recebido R$ 8 mil.

O delegado informou que a audiência de custódia do gestor ocorre neste momento, o que pode provocar o afastamento de Berg da Prefeitura. Ele ainda deve responder por corrupção  passiva, extorsão e crimes referentes a administração pública. Ele informou que não há indícios de outros participantes no esquema.

Toda a ação foi filmada com equipamento do Gaeco. “Verificamos que a denúncia tinha procedência e o próprio prefeito ia ao local. Não era um indicado do prefeito. Ele estava pessoalmente indo receber esses valores a título de propina mesmo. Existem informações de que isso é uma prática comum Bayeux, mas só podemos afirmar se houver denúncia”, adverte Lucas Sá.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O