Policial

Polícia Civil deflagra operação contra desvio de mais de R$ 15 milhões em compra de condomínio de luxo

A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa – DDF – deflagrou na manhã desta terça-feira (19), a 1ª primeira fas da Operação Maresia. As investigações da DDF tiveram início há mais de três meses, período no qual foram ouvidas diversas vítimas, que apresentaram vasta documentação, indicando que um empreendimento de luxo vinha sendo negociado há mais de 5 anos, já tendo sido vendidos mais de 300 lotes no Brasil e no exterior, sem que nada fosse construído até a presente data.

Há uma associação de vítimas com mais de 150 associados. Um dos principais responsáveis pelo empreendimento mora na Inglaterra e os demais sócios e administradores paraibanos, passaram a apresentar diversas desculpas para o descumprimento das obrigações. Ainda assim, o empreendimento continuava a ser negociado em João Pessoa e em sites do exterior, mesmo com nenhuma construção em andamento.

Até o presente momento a DDF apurou um desvio de aproximadamente R$ 15 milhões de reais na negociação dos imóveis, cuja construção jamais foi iniciada de fato. Cada vítima investiu pelo menos R$ 40.000, mas algumas pessoas chegaram a investir mais de R$ 300 mil, confiando no empreendimento.

A Polícia Civil já conseguiu acesso a documentos, como registros de movimentações bancárias. A 1ª fase da OPERAÇÃO MARESIA tem como objetivo principal o cumprimento a 3 mandados de busca e apreensão, nos endereços obtidos pela DDF – sede principal da empresa e endereços pessoais de um  administrador.

Todo o material será encaminhado para a justiça, para a devida análise com o restante da documentação já obtida. A DDF já ouviu dezenas de vítimas do empreendimento e alguns dos principais suspeitos já foram interrogados. As investigações serão desenvolvidas no sentido de comprovar o desvio fraudulento dos valores negociados, identificar e responsabilizar todos os beneficiados pelo esquema milionário e no sentido de rastrear e bloquear todos os bens disponíveis, para que as vítimas sejam ressarcidas pelos prejuízos acusados.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O