Operação Capitu

PF cumpre mandados na Paraíba e contra vice-governador de Minas Gerais

O vice-governador Antonio Andrade (MDB) foi preso na manhã desta sexta-feira em Vazante, Noroeste de Minas Gerais, na Operação Capitu, um desdobramento da Operação Lava-Jato. O político é acusado pela Polícia Federal de participar de uma organização criminosa que autava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura.

Antonio Andrade foi ministro da Agricultura durante o governo de Dilma Rousseff (PT). De acordo com informações da Polícia Federal, estão sendo cumpridos 63 mandados judiciais de busca e apreensão e 19 de prisão temporária, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

A Operação se baseou em delação de Lúcio Bolonha Funaro – doleiro ligado ao MDB – sobre supostos pagamentos de propina a servidores públicos e agentes políticos que atuavam direta ou indiretamente no ministério em 2014 e 2015.

A organização criminosa atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura e era formada por servidores, empresários e executivos da JBS..

Informações preliminares indicam que os policiais federais deflagraram os mandados em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso. No total, são 62 mandados de busca e apreensão, dos quais 26 apenas na capital mineira.

Paraíba

Segundo a Policia Federal, um deputado federal da Paraíba teria recebido R$ 50 mil do grupo como contrapartida, em decorrência da tentativa de promover a federalização das inspeções sanitárias de frigoríficos por meio de uma emenda, cujo objeto tinha natureza totalmente diversa do escopo da medida provisória nº 653/2014 na qual foi inserida.

Delação

Em 2017,  durante delação premiada à Procuradoria-Geral da República, o empresário Joesley Batista revelou que atuou com o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Lúcio Funaro em esquema de corrupção no Ministério da Agricultura para favorecer as empresas.

Também foram presos nesta manhã o deputado estadual João Magalhães (MDB) e os executivos da JBS Joesley Batista e Demilton de Castro. O executivo da JBS Ricardo Saud também é alvo de um mandado de prisão, mas está fora do país.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O