Meio Ambiente

Pessoenses se queixam de falta de pavimentação em ruas da capital

130208,573,80Identificar os nomes de logradouros de João Pessoa e trafegar por eles têm sido difícil para muitos moradores de João Pessoa. São centenas de vias sem placas de identificação e mais de 2,3 mil sem nenhum tipo de pavimentação. Enfrentando lama no período de chuva e poeira no verão, os moradores reclamam que a Prefeitura informa a eles que as vias já estão calçadas, mesmo sem uma pedra de paralelepípedo colocada. Os moradores reclamam que os gestores usam critérios políticos, atendendo pedidos de vereadores e líderes comunitários, quando deveriam dar atenção a ruas dos bairros mais antigos e com equipamentos comunitários (como escolas, creches e postos de saúde, por exemplo), nas quais os moradores pagam impostos há anos, sem ver o benefício nas suas portas.

A dona de casa Thaisa Mesquita, moradora da Rua Judi Leocádio da Silva (Mangabeira VI) diz que os moradores estão cansados de pedir à Prefeitura a pavimentação da via. “Na chuva, fica horrível, esburacada, cheia de pedra. No sol, é muita poeira. Meu filho de 5 anos se operou faz cinco meses de adenoide e amigdalite por causa da poeira. Os carros não respeitam, passam rápido e levantam muita poeira. Esta rua é próxima à principal (a Rua Luiz Alberto Coutinho, que é asfaltada), eles deveriam ver isso. Também acho que deviam analisar os moradores, se tem idoso, criança pequena… Na realidade, o critério é mais a política. Eles só fazem prometer que vão calçar a rua, mas não fazem nada”, afirmou.

Só a metade está calçada

O marceneiro Vinicius Lima, também mora em Mangabeira VI, na Rua Rita Pereira da Silva. “O pessoal já foi na Prefeitura e disseram que a rua já estava calçada”, afirmou. No entanto, apenas metade da rua foi calçada há alguns anos. Ele mostrou um documento, com data de 14 de maio do ano passado, no qual um vereador fez um requerimento à Seinfra, mas a ação ficou só na promessa. “Eu simplesmente parei de pagar IPTU por causa da condição dessa rua”, disse Sebastião Luiz de Lima.

A história se repete na Rua Índio Araribóia, no Alto do Mateus. O motorista de ônibus José Nilmo Bezerra, 46 anos, disse que a rua também consta na prefeitura como pavimentada. “Há dois meses, passaram por aqui, fizeram uma medição para fazer o calçamento e disseram que iriam começar em janeiro, mas, até agora, não fizeram nada. A sorte é que passaram pelo menos uma máquina aqui, porque estava muito pior”, afirmou José. Em outra rua próxima, a São Judas Tadeu, o mesmo problema: a rua está no barro. “Soubemos que a obra foi licitada e já era pra ter começado”, afirmou o comerciante Antônio Damasceno.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O