Notícias

Pais dizem que não querem filhos vendo Felipe Neto

No último sábado (7), Felipe Neto distribuiu milhares de exemplares de livros com a temática homossexual na Bienal do Livro, no Rio de Janeiro. O ato do youtuber veio em reação a ordem judicial cumprida pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, de recolher uma revista em quadrinho com personagens LGBT.

Milhares de pessoas foram às redes sociais para protestar ou apoiar o influenciador digital. Quem criticou a atitude dele levantou a #PaisContraFelipeNeto, que foi um dos assuntos mais comentados no Twitter no último fim de semana da Bienal do Livro.

A ação do youtuber foi feita supostamente para combater o preconceito, mas os conteúdos publicados por ele podem deixar a desejar quando se quer combater o bullying ou educar crianças e adolescentes. Nos vídeos, ele chega a chamar pessoas de “burras”, “retardadas” e “inúteis”. Essas atitudes já estão levando muitos pais a proibirem seus filhos de assistirem qualquer conteúdo dele.

– Um dos motivos pelo qual eu não permito que as crianças assistam os irmãos Neto é que estimulam a fazer coisas que podem ser perigosas e desrespeitosas em relação a outras pessoas. Estimulam as crianças a fazer pirraça, agir com falta de respeito, atitudes idiotas e vergonhosas, ele grita muito – disse Verônica de Miranda, mãe de duas crianças e que afirmou que nos vídeos há muitas piadas de duplo sentido.

A forma “grosseira” que muitos pais destacam sobre a figura no youtuber, não estão presentes apenas no conteúdo do canal. A colunista do jornal O Estado de São Paulo, Rita Lisauskas, escreveu em abril de 2018 que foi atacada por ele somente por ter dito que as músicas da Anitta não eram indicadas para crianças. A jornalista também mostrou o texto de uma colega profissão a respeito do conteúdo do influenciador digital.

– É danoso! O vídeo “o que eu comprei na Disney com 18 mil reais” é para vomitar. É tudo ruim, valores distorcidos. E sem graça. E ainda tira o sarro do rapaz gordo o tempo todo. Ensinando bullying e preconceito. E cheio de palavrão. Enfim, radicalizei. Vai contra tudo o que prego na educação dos meus filhos. Pais e mães, reflitam! E muita atenção ao que permitimos aos nossos pequenos. São crianças, com caráter em formação. Nada de entregá-los de bandeja aos youtubers, pelo bem do desenvolvimento deles. E pelo bem do futuro da nossa sociedade. Se o seu filho ou filha assiste, assista com ele e veja que de inofensivo não tem nada! – escreveu a colega de profissão Rita Lisauskas.

Além das palavras chulas, os vídeos de Felipe Neto possuem muita publicidade infantil, algo proibido por lei para menores de 12 anos. Lá, já foram anunciados livros e shows, cujo influenciador digital é o protagonista.

Em um vídeo, o youtuber também ensina seus seguidores a mentirem a idade para assistirem o canal. Ele explica que, para poder ter livre acesso ao conteúdo, os jovens devem estar “logados” em uma conta que não indique a menoridade e dá até um exemplo dizendo: “se você colocar que nasceu em 86, você tem mais de 18 anos”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O