Meio Ambiente

Obras da transposição não vão sofrer contingenciamento, diz ministro

201505281150410000006273O ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, garantiu ontem (27) à noite, durante audiência com os deputados da Frente Parlamentar da Água da ALPB, representantes da bancada federal da Paraíba e a mais de 65 prefeitos do estado, que os recursos para conclusão das obras para a transposição do Rio São Francisco estão assegurados e que o governo federal, através de uma Medida Provisória, vai destinar cerca de R$ 150 milhões para os estados da PB, PE, PI, CE, RN, AL, SE e BA, além de Minas Gerais para a realização de obras emergenciais de combate à seca.

A Paraíba receberá R$ 18 milhões deste montante. O ministro também acenou com a possibilidade de, através do DNOCS, ampliar essa ajuda para colocar em funcionamento poços cujos sistemas ainda não estão operando por falta de bombas ou outras questões. O levantamento destes custos, segundo Gilberto Occhi, já está sendo realizado.

“Foi uma audiência muito esclarecedora e que trouxe um alento muito grande. Isto porque, saímos do Ministério com o compromisso do ministro de que as quatro obras estruturantes que farão chegar água para a Paraíba, que são a vertente litorânea, a adutora do Pajeú e os Eixos Leste e Norte da transposição, serão concluídos porque os recursos para essas obras não foram contingenciados. O ministro garantiu também a liberação imediata dos R$ 18 milhões, assim que receber o relatório do governo da Paraíba com a definição da destinação dos recursos, e reconheceu que a Paraíba precisa ter um olhar diferenciado porque, junto com Pernambuco, é o estado mais sacrificado do país com a questão hídrica”, afirma o presidente da Frente Parlamentar da Água, Jeová Campos, que no início da audiência fez uma explanação sobre a situação do estado, a partir do levantamento feito pela Frente nas 16 audiências públicas e visitas às obras, realizadas entre março e maio deste ano.

Segundo explanação do ministro, a execução das obras dos eixos Norte ( São José de Piranhas) e Leste (Monteiro) estão caminhando no mesmo ritmo de trabalho e a soma das execuções até agora já totalizam 75%. Gilberto Occhi disse que as obras do eixo Norte sofreram uma interrupção por causa da substituição de uma empresa, mas que nos próximos 60 dias deverá fazer os primeiros testes de funcionamento do sistema. Ele reiterou a importância do governo do estado entregar o relatório com a definição de onde serão investidos os R$ 18 milhões para ampliação da operação com carros-pipa e construção de adutoras de engate rápido. “Quanto mais rápido chegar esse relatório, mais rápido será a liberação dos recursos”, disse o ministro. A expectativa é que o relatório seja entregue nesta sexta-feira (29). Atualmente, o Exército opera na Paraíba com 1.085 carros-pipa, atendendo 162 municípios.

Gilberto Occhi também destacou a sensibilidade da presidente Dilma Roussef de não cortar recursos de obras estruturantes e de assinar a MP que vai liberar recursos emergenciais para o NE e Minas Gerais. “O governo federal fez um esforço enorme e a presidente Dilma teve sensibilidade para não cortar recursos para as obras estruturantes e a Casa Civil e o Planejamento nos apoiou muito para convencer a Fazenda a fazer o menor corte possível, sem atingir essas obras estruturantes e, na medida do possível, apoiar ações emergenciais”, destacou Gilberto Occhi.

Ainda durante a audiência, o deputado Jeová Campos, solicitou que o ministro convocasse sua equipe técnica para estudar a possibilidade de ver a questão do túnel de 13 km, que faz a integração de Caiçara em Cajazeiras com Engenheiro Avidos, que ainda nem foi licitada. “Se gastou R$ 250 milhões para fazer um túnel que sem esse pequeno trecho de apenas 13 km a água não vai chegar em Engenheiro Avidos e que, por consequência, também não chegará em São Gonçalo que abasteceria sem problema muitas cidades da região e até do Rio Grande do Norte”, destacou Jeová. O deputado lembrou ainda a importância de se fazer uma adutora de engate rápido, de apenas 18 km, para trazer água de Flores para abastecer as cidades de Princesa Isabel, Teixeira, Imaculada, São José dos Cordeiros, Desterro, Livramento e Taperoá que estão completamente sem água.

Redação com WSCOM.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O