Opinião

O Brasil está sob regime de ditadura das togas

Quem acusava Bolsonaro de ser ditador implantou a ditadura que já está consumada no país.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que senta em cima dos inquéritos e processos criminais contra corruptos e corruptores da lava­jato, no Senado, na Câmara dos Deputados, e ex­presidentes.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que dá salvo conduto para expresidente condenado em todas as instâncias jurisdicionais, pela prática de crimes graves, os mais variados, em penas que somadas podem ultrapassar os 100 anos de condenação.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que manda soltar um ex­ministro condenado a mais de 30 anos de cadeia.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que põe na rua traficantes, bandidos que comandam organizações criminosas.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que tem em seus quadros ministros contra os quais existem indícios sérios de prática de crimes que se comprovados os levariam à cadeia por décadas.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que tem em seus quadros ministros cujos impeachments foram e seguem sendo objeto de requerimento com base em prova indiciária consistente junto ao Senado da República.

É a ditadura do Supremo Tribunal Federal que tem ministros acusados com base em prova, ainda que indiciária, de envolvimento com organizações criminosas.

Esse mesmo Supremo Tribunal Federal que contrariando frontal e desavergonhadamente a Constituição Federal impede o Presidente legitimamente eleito de exercer seu direito/dever de nomear seus auxiliares para cargos de confiança.

É o mesmo Supremo Tribunal Federal que tem um ministro senil, em fim de uma carreira medíocre, que se pronuncia fora dos autos, em vindita de ordem pessoal, arvorando para si o direito que não tem de comandar o país e de por em risco a segurança institucional e a boa relação entre os poderes, anarquizando a República.

É o Supremo Tribunal Federal que legisla e impõe obstruções legislativas, que governa e julga. Que se transformou na ultima salvaguarda do ativismo político em autodefesa de uma minoria oligarca medieval que se apoderou do Estado brasileiro e que está encravada nas instituições, que resiste a quem lhes oferece risco iminente de quebra das suas estruturas.

É esse Supremo Tribunal Federal, apoiado pela grande mídia, que se transformou no expoente de uma evidente ditadura de Estado, que julga de forma eletiva e ameaça buscar o telefone celular do Presidente eleito por 58 milhões de votos que está sendo diuturna, orquestrada e sistematicamente impedido de governar.

Se fosse advogado de Jair Bolsonaro, mandava entregar, mas mediante uma condição: que todos os ministros do Supremo Tribunal Federal também entregassem os seus, assim como os integrantes das Mesas do Senado da República e da Câmara dos Deputados.

Caso contrário, endureceria o jogo.

Há limites para tudo.

E há remédios Constitucionais legítimos contra a usurpação de poderes que põe em risco a ordem e a segurança institucional da República.

E contra a ditadura das togas, também!

luiz carlos nemetz

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O