EUA

Número de mortes causadas pela onda de frio nos EUA chega a 18

A onda de frio que atinge os Estados Unidos registrou sua décima oitava morte na manhã desta sexta-feira em Charleston, na Carolina do Sul. Um pedestre morreu após ser atropelado por um veículo que derrapou; a estrada onde ele  trafegava estava coberta de gelo.

Autoridades locais postaram mensagens na conta oficial da prefeitura no Twitter desaconselhando as pessoas a saírem de casa. “OS PERIGOS SÃO REAIS”, escreveram, de forma enfática. “Fiquem em casa. O estado de emergência ainda está em vigor.”

Residentes começaram a limpar a neve das estradas e ruas da região nordeste dos Estados Unidos após a forte tempestade de neve da última quinta-feira causada pelo fenômeno “ciclone bomba”. A previsão do Serviço Metereológico Nacional americano para os próximos dias é de que ventos frios baixem as temperaturas ainda mais.

Segundo o serviço privado de metereologia AccuWeather, as temperaturas máximas desta sexta nos estados de Connecticut, Maine, Massachussets, New Hampshire, Rhode Island e Vermont não chegaram aos dois dígitos. Nessas regiões, também ocorreu o fenômero chamado de “wind chill” — o impacto combinado de ventos fortes e baixas temperaturas na pele humana. “Pode ser muito perigoso”, disse Dan Pydynowski, metereologista da empresa.

“Qualquer parte da pele que fique exposta pode congelar em alguns minutos”.

(com Reuters)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O