Seleção Brasileira

Miranda marca no fim, Seleção vence Argentina

A entrada de Brasil e Argentina em campo no King Abdullah teve ares de Libertadores, com bandeiras, um ou outro sinalizador e papéis picados. O fim do jogo teve fumaça, fogo e festa no banco do Brasil com o gol de Miranda, nos acréscimos, ao completar cobrança de escanteio de Neymar: a sexta assistência do atacante em quatro jogos depois da Copa do Mundo. Garçom e capitão, ele levantou seu primeiro troféu com a Seleção: o “Superclásico”. Início e fim empolgantes, mas o resto não cativou.

A Seleção teve dificuldade em fazer seus principais jogadores renderem numa escalação surpreendente de Tite, com Gabriel Jesus e Firmino juntos pela primeira vez como titulares. Apesar do domínio técnico, a equipe fez menos do que costuma e deixou a mensagem da necessidade da busca de soluções.

A Argentina sem Messi e outros protagonistas foi apenas uma seleção de lampejos, que recorreu às faltas para compensar o pouco talento. Graças a Miranda, o Brasil é campeão do “Superclásico”, torneio tão artificial quanto a festa com pitadas sul-americanas. Mas valem a estatística e a gozação com os hermanos, sem títulos, grandes, pequenos ou insignificantes, há 25 anos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O