O perverso PT

Meirelles ‘atrapalhava’ esquema, por isso Mantega tentou tirá-lo do Banco Central

O ex-ministro Antonio Palocci, homem de confiança de Lula, contou à Polícia Federal como Guido Mantega articulou, em 2009, a demissão do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, para que ele não atrapalhasse o esquema de venda de informações privilegiadas. Ele alegava que para “viabilizar” a campanha de Dilma, em 2010, precisaria de alguém no comando do BC “ajudando” o PT. Não conseguiu derrubar Meirelles, por isso, diz Palocci, ele ficou “muito aborrecido”.

Palocci conta que o substituto de Meirelles seria Luiz Gonzaga Belluzzo e o BTG, claro, o banco destinatário das informações privilegiadas.

Lula deu a ordem, durante reunião com Mantega e José Carlos Bumlai, segundo Palocci. Tudo está no Anexo 9, item 2, da delação de Palocci.

Palocci diz que afinal convenceu Meirelles a se demitir, mas fez Lula suspender o esquema de informação privilegiada. Só iniciaria em 2011.

O BTG é descrito como o banco “que possuía proximidade” com o PT e acertou o repasse ao partido de parte dos ganhos com as operações.

 

 

 

 

 

claudio humberto

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O