Libertadores

Grêmio faz jogo apático e perde para o Estudiantes na Libertadores

O Grêmio fez um jogo apático e perdeu para o Estudiantes, nesta terça-feira (7), por 2 a 1, pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América. A derrota em Quilmes, na grande Buenos Aires, passa pela atitude distinta dos dois times, mas também pelo golaço no início do primeiro tempo e erros em série do time gaúcho. O revés até poderia ser pior, mas foi minimizado pelo gol de Kannemann.

Apaloaza e Campi fizeram para os argentinos. O Grêmio descontou ainda no primeiro tempo. Com este placar, o time gaúcho precisa vencer na Arena para se classificar. O placar de 1 a 0 basta pelo gol qualificado. Já o Estudiantes pode jogar pelo empate no Brasil.

A partida de volta está marcada para o dia 28. Quem passar encara nas quartas de final o ganhador do confronto entre Atlético Tucumán (ARG) e Atlético Nacional (COL).

A escalação do Grêmio teve duas novidades: Marcelo Oliveira e Pepê. Mas a jornada ruim não passou por eles. Devorado por um começo elétrico do Estudiantes, o time gaúcho até melhorou depois do intervalo. Mas não foi suficiente para buscar o empate.

O destaque da vitória argentina foi Apaloaza. Ele foi um dos cinco jogadores inscritos pelo Estudiantes para as oitavas de final e teve registro confirmado no dia do jogo contra o Grêmio. Aos 21 anos, ele marcou um golaço no quarto jogo como profissional.

A decepção foi Luan. O meia-atacante fez jogo para lá de discreto. Sem Luan, o ataque ficou isolado. A falta de criatividade e movimentação dele ajudou a levar o time gaúcho a uma atuação sem brilho.

O Estudiantes entrou em campo com marcação alta e tirou o Grêmio de sua zona de conforto. Com o Estudiantes apertando a saída, o time gaúcho errou troca de passes do lado direito da área e assistiu Apaloaza acertar um lindo chute. Com efeito, a batida botou a bola no ângulo esquerdo de Marcelo Grohe, aos 8min.

A desvantagem fez o Grêmio sucumbir rápido. O jogo de posse de bola se transformou em estratégia inócua, com muitos passes laterais e ausência no campo de ataque. A atuação foi definhando a medida que o Estudiantes se jogava mais à frente. Sempre criativo e dinâmico, o ataque do time gaúcho não levou perigo algum com bola rolando.

O pior momento do jogo ocorreu pouco antes de o Estudiantes abrir 2 a 0. Ansioso, o Grêmio acumulou erros técnicos e de tomada de decisão. Maicon, no meio disso tudo, discutiu e partiu para cima de Zuqui em busca da bola para cobrança rápida de falta. No bate-boca, o capitão escapou de um cartão vermelho e foi apenas advertido com amarelo.

Veio, então, o segundo gol do Estudiantes, marcado por Campi, aos 37min, de cabeça, após cobrança de escanteio da esquerda.

Dentre tantas atuações decepcionantes, a de Geromel não passa em branco. O zagueiro errou o passe que originou o primeiro gol do Estudiantes e ainda foi facilmente driblado em outra jogada de ataque dos donos da casa. Também houve lance em que o camisa 3 toca com a mão na bola dentro da área, mas a arbitragem não entende como pênalti e manda seguir.

Pouco antes do intervalo, Kannemann deu um fio de esperança. O zagueiro aproveitou rebote de Andújar e marcou aos 43min o gol que devolveu o Grêmio ao jogo. A jogada nasceu de escanteio cobrado por Luan, com desvio de André e defesa do goleiro argentino.

Com uma dose maior de atitude, o Grêmio fez um jogo mais próximo do seu nível na etapa final. André perdeu grande chance logo no começo e antes dos 20 minutos Renato passou a mudar no time. Primeiro botou Jael na vaga de André. Depois mandou Marinho no lugar de Pepê e puxou Ramiro para esquerda. Por fim, sacou Luan e lançou Douglas.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O