Educação/Cultura

Fies priorizará formação de professor, engenheiro e médico, diz ministro

janine_-_senadoO ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, afirmou nesta terça-feira (9) que a segunda edição deste ano do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para novos contratos irá priorizar a formação de professores, engenheiros e profissionais de saúde. Ribeiro participou de audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado.

Nesta segunda, o ministro havia anunciado que o governo federal reabrirá o sistema do Fies novamente neste ano. Ele, porém, não confirmou quantas vagas para novos contratos estarão disponíveis no segundo semestre deste ano.

“Nós procuramos rever vários critérios do Fies, como a sustentabilidade econômica do programa e a prioridade das vagas”, disse.

“Decidimos priorizar as três grandes prioridades anunciadas pela presidente Dilma: a formação de professores para educação básica, necessitamos investir pesadamente na educação básica, é uma das grandes prioridades do MEC; o país precisa aumentar a produtividade, então prioridade também nas engenharias e aos cursos de perfil análogo; e por último, o país precisa melhorar a saúde, portanto prioridade aos cursos de saúde”, explicou o titular da Educação no Senado.

Janine Ribeiro repetiu no Senado a informação que havia postado no Facebook de que a segunda edição do Fies vai priorizar cursos com notas 4 e 5 nos indicadores de qualidade do Ministério da Educação, e que estudantes matriculados em instituições das regiões Norte e Nordeste também terão prioridade. Além disso, só poderão solicitar financiamento estudantes com renda familiar de até 20 salários mínimos.

Ao comentar o bloqueio de R$ 9,42 bilhões no orçamento deste ano da pasta, anunciado pelo governo federal no mês passado, o ministro afirmou que é preciso “usar a inteligência” para tocar os projetos de Educação no país.

“Estamos procurando não suspender, não cancelar nenhum projeto [do ministério]. Estamos procurando escalonar [os recursos] de modo que possamos realizar tudo”, ressaltou Ribeiro.

Redação com G1.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O