Política

Charliton diz que pediu que o PT nacional não ingresse com recurso se ‘perder’ ação no TRE-PB

O presidente do Partido dos Trabalhadores, Charliton Machado, disse na noite desta quarta-feira, 23, que não tem dúvidas de que o PT paraibano terá sucesso na judicialização da coligação firmada no estado. Ele disse que todos os movimentos do PT foram conversados e acordados com o presidente nacional Rui Falcão e confirmou que tem mantido contato com a executiva nacional.

Em entrevista a Rádio Sanhauá AM, ele atribuiu a intervenção nacional a mudanças após a realização das convenções na Paraíba. “Até aquele dia 30 estava tudo certo, depois daquele dia houve uma pressão do PMDB com o PT nacional e isso mudou tudo”, explicou.

Charliton disse que a divergência foi criada a partir do momento que a pré-candidatura de Veneziano Vital do Rêgo ao governo da Paraíba, “quando percebemos o enfraquecimento da pré-candidatura de Veneziano começamos a questionar se valia continuar na aliança com o PMDB”, destacou.

Sobre a judicialização do processo, ele disse que manteve diálogo com o presidente nacional e pediu que não haja ingresso de recurso no caso do pt paraibano ganhar o processo. Indagado se o mesmo valia para o caso da decisão favorecer a executiva nacional, ele disse que haverá recurso por parte do partido paraibano.

Ele disse que não trata o presidente Rui falcão como se o tivesse enganado e disse que a executiva nacional enxerga que a aliança com o PMDB deve ser mantida na Paraíba porque nacionalmente é muito forte e quer estender para os estados.

O petista disse que o PMDB sabia que havia diálogos entre o Partido dos Trabalhadores com o PSB também e afirmou que a decisão tomada teve a intenção de fortalecer a legenda para a disputa estadual.

Indagado se o PT recepcionará o presidente nacional do PMDB, Michel Temer, que estará na cidade nesta quinta-feira, 24, Charliton disse que não houve convite por parte do PMDB local ou de qualquer liderança do partido “ou mesmo o envio da agenda dele para que pudéssemos participar dos encontros, mas nada foi feito”, enfatizou.

O presidente disse Lucélio Cartaxo não deixará de ser candidato, “se houver uma decisão que suspenda a candidatura do PT, nós pediremos uma liminar para manter o quadro como está até o julgamento do mérito”, explicou.

Ele finalizou comparando a situação partidária com um casamento republicano, “quando os casamentos eram feitos com arranjos, mas não queremos isso, queremos casamento com diálogo, carinho e boa relação”.

Polêmica Paraíba

 

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O