Política

Bolsonaro e vice-premiê italiano celebram decisão sobre Battisti

O presidente eleito Jair Bolsonaro e o vice-premiê italiano, Matteo Salvini, comemoraram no Twitter a prisão e possível deportação do ativista italiano Cesare Battisti. O ministro do STF, Luiz Fux, revogou liminar dada por ele mesmo em outubro de 2017, que impedia extradição e determinou nesta quinta-feira (13/12) a prisão de Battisti para que ele possa ser extraditado para a Itália.

Salvini publicou em sua conta uma reportagem de um veículo italiano sobre o assunto. O texto faz referência direta ao futuro presidente brasileiro. “Farei grande mérito ao presidente @jairbolsonaro se ele ajudar a Itália a ter justiça, “dando a Battisti um futuro na terra natal”.

Bolsonaro respondeu em tom cordial com duas postagens na rede social, uma em italiano e outra em português, onde deixava claro seu posicionamento em relação a Battisti. O futuro presidente chamou Battisti de assassino terrorista e alegou que ele era protegido por brasileiros que compartilham de ideais iguais.

Na década de 1970, Battisti foi condenado pelo homicídio de quatro pessoas. O governo italiano pediu a extradição do ex-ativista em 2007 e em 2009 o STF julgou o pedido procedente. Porém, o então presidente Lula negou a extradição.

Em 2017 a Itália pediu ao governo Temer a revisão da decisão, e o ministro Luiz Fux concedeu uma liminar que garantia que Battisti não fosse expulso, extraditado ou deportado até um novo posicionamento do STF.

Na quinta, uma decisão do ministro Fux determinou a prisão de Battisti. Agora a decisão sobre a deportação do italiano estão nas mãos do atual presidente Temer, ou do futuro presidente, Jair Bolsonaro.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O