Paraiba

Bandeira de João Pessoa foi criada há 45 anos por monges beneditinos da Bahia

João Pessoa completa 432 anos neste sábado (5), mas a bandeira e o brasão da capital da Paraíba são bastante recentes neste contexto histórico. Criado há 45 anos, o pavilhão que se vê hasteado nos prédios públicos de João Pessoa só foi oficializado em 1972, pela lei municipal nº 1.624. Severino Ramalho Leite, secretário assistente do então prefeito Dorgival Terceiro Neto, lembra que a bandeira e o brasão foram encomendados pelo poder executivo municipal a um grupo de monges beneditinos da Bahia.

Ramalho Leite conta que o deputado Américo Maia, que era padre, comentou com Dorgival Terceiro Neto que não havia nenhuma bandeira ou brasão de armas oficial da cidade de João Pessoa. Foi a partir dessa inquietação que em 1972, a prefeitura contratou o mosteiro beneditino para desenvolver o brasão e a bandeira da capital paraibana, com a assessoria do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano (IHGP) e do Instituto Paraibano de Genealogia e Heráldica (IPGH).

“Não havia nada: nem bandeira, nem brasão. Conversei com Dorgival, após a indicação de Américo Maia. Foi feito um contrato com os monges, nós que pagamos pelo serviço na época. Cada símbolo, cada detalhe desenvolvido pelos monges beneditinos, foi feito com a ajuda do IHGP e do Instituto de Heráldica daqui, para garantir que a nossa história estivesse representada”, explicou Ramalho Leite.

A bandeira, ornada em listras horizontais vermelhas e brancas, com uma tarja preta vertical e três coroas com a aparência de fortalezas, sendo cada uma delas com quatro torres, é basicamente a mesma estrutura contida no brasão de armas. As exceções no brasão são os golfinhos, um em cada lado, para indicar que João Pessoa terra é litorânea e o lema em latim intrepida ab origine. G1

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O