Opinião

As hienas e o presidente

Primeiramente, eu queria parabenizar o presidente e sua equipe de comunicação por PARALISAREM a imprensa e a oposição por algumas horas, fazendo com que vestissem a carapuça de hienas e comentassem indignados uma besteira dessas.

Ainda que o vídeo seja infantil, maniqueísta, personalista (e desnecessário) ele não ultrapassa os limites da liberdade de expressão. Liberdade essa garantida a todos e também facultada ao Presidente da República.

E sejamos francos: muita gente ficou incomodada, porque essa metáfora tem fundo de verdade – as hienas agem em bando, são implacáveis na perseguição de presas e se alimentam, em grande parte, de carcaças. Será que essa ideia não se aplica, em sentido figurado, ao establishment midiático, político e judicial?

O que não quer dizer que Bolsonaro seja um leão; Bolsonaro está mais pra uma leoa, que protege os filhotes a qualquer custo. Nem isso: porque nunca veremos um leão pedir arrego para hiena. Se a cúpula do judiciário é um bando hienas, que leão é esse que barganha com elas ao invés de enfrenta-las?

Alguém está satisfeito com a decisão do STF que favorece Flávio Bolsonaroe que travou ao menos 700 investigações e processos judiciais de crimes do colarinho branco?

Alguém está contente com a nomeação de um Procurador Geral da República simpático à esquerda e ao progressismo? Cadê você nessa savana, BolsoLion?

Bom, eu achei o vídeo bem engraçado, provocativo… e não vi grandes problemas, exceto pela frase final:

Vamos apoiar nosso Presidente até o fim e não ataca-lo. Já tem a oposição para fazer isso

Apoiar até o fim traz a ideia de lealdade, que é uma qualidade positiva. Mas para quem tem escrúpulo, a lealdade a uma pessoa não pode suplantar a fidelidade a princípios e valores: não se segue nenhum homem incondicionalmente, sob pena de segui-lo para o caminho do mal.

E realmente, quem ataca o Presidente é a oposição rançosa, do quanto pior melhor. Mas e eu? Alguém tem a pachorra de dizer que eu ataco o Presidente? Será que eu acabei de atacar o Presidente ao argumentar que numa savana ele não seria um Leão!? Ou eu critiquei o Presidente, que é muito diferente de atacar (e para quem duvida, está lá o dicionário com o significado de cada termo).

A sabedoria popular valoriza a crítica e o alerta: “quem avisa, amigo é”. Melhor um crítico de boa-fé, que um apaniguado puxa-saco.

Caio Coppolla – Comentarista politico

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O