Política

A crise; PSL, filho, ministro, deputados, laranja etc

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) criticou nesta quarta-feira, 13, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) pelo ataque feito ao ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência) nas redes sociais. O filho do presidente Jair Bolsonaro chamou o ex-presidente do PSL de mentiroso mais cedo. Joice também criticou o que chamou de ‘puxadinho da Presidência

“Não pode se misturar as coisas. Filho de presidente é filho de presidente. Temos que tomar cuidado para não fazer puxadinho da Presidência da República dentro de casa para expor um membro do alto escalão do governo dessa forma”, disse Joice.

No Twiiter, Carlos afirmou em mensagem nas redes sociais que Bebianno mentiu ao dizer que havia conversado três vezes com Bolsonaro sobre o financiamento de candidaturas laranjas do PSL.

“Ontem [terça-feira] estive 24h do dia ao lado do meu pai e afirmo: ‘É uma mentira absoluta de Gustavo Bebbiano [sic] que ontem teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro para tratar do assunto citado pelo Globo e retransmitido pelo Antagonista’”, escreveu o filho do presidente.

Joice afirmou que as mensagens em que Carlos acusa o ministro de mentir provocam um desgaste desnecessário para o governo.

“Quem pode fazer crítica pública é o próprio presidente da República. Esse caso expõe não só o ministro, mas também o governo do próprio presidente”, declarou.

Em conversas reservadas, Bolsonaro estaria responsabilizando  o ministro pela escalada da crise envolvendo a revelação de candidaturas laranjas bancadas pelo PSL. O partido era presidido por Bebianno no período eleitoral.

A sigla destinou verbas milionárias do fundo partidário para candidatas com votações insignificantes a deputado federal pelo país. Além disso, elas justificaram os gastos com empresas suspeitas de serem fantasmas ou ligadas a dirigentes do PSL.

Joice Hasselmann afirmou que Bebianno se dedicou “100% à eleição presidencial”. Ela disse que dirigentes do partido negam irregularidades no financiamento de campanhas, mas repetiu que o então presidente não se dedicou às campanhas estaduais.

“O Bebianno estava no estilo ‘rainha da Inglaterra’ como presidente do partido. Reina, mas não governa, porque estava focado na campanha presidencial”, disse. A versão é a mesma levantada pelo ministro para se defender de suspeitas no caso.

Alexandre Frota – O deputado federal por São Paulo Alexandre Frota também se manifestou sobre a situação. Ele afirmou que o seu partido, PSL, “não passará a mão na cabeça de bandido” no caso das candidaturas laranjas.

“Ontem [terça (12)], a maioria dos partidos de esquerda que subiram aqui [na tribuna da Câmara] falou que o PSL é um partido de laranjas. O PSL não é um partido de laranjas”, rebateu Frota.

“Qualquer secretário, deputado, ministro envolvido em qualquer coisa, essa laranja podre vai cair”, continuou.

Ele afirmou que o presidente do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE), terá de se entender com “os envolvidos”.

“Se tiver algo, tem que ser apurado e penalizado independente de quem for”, concluiu Frota.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

T O P O